sexta-feira, 31 de julho de 2009

pára de parar

pensando em escrever algo bonito não escreveu nada. pensando em escrever o que sentia não escreveu nada de novo. tudo escrito na cabeça. não consegue transferir. sinal de que o que pensa não deve ser pensado por mais ninguém. pra quê falar e escrever? cada um sabe. nenhum dos personagens quer atuar, aparecer, se mostrar, encenar. nenhum deles quer. mantém tudo ai dentro. guarda que é mais seguro.

ninguém quer saber. ninguém quer. e pára de repetir as palavras. pára de me mandar parar de repetir as palavras. pára de parar. vai embora. pára de mandar. sua mandona dos infernos. você não pode ficar mandando parar.

parei.


quarta-feira, 29 de julho de 2009

...

arrepiei-me inteira quando ao pé do ouvido sussurrou "eu te amo", encostando de leve os lábios no lóbulo direito.

terça-feira, 21 de julho de 2009

"o que foi isso?"

tomou o corpo uma onda dormente e assustou. não havia mais controle dos movimentos. nenhum deles. a boca aberta abobada. os dedos dos pés pedindo por socorro, buscando alguma resposta. qualquer tipo de resposta. os ouvidos se fecharam, assim como a boca aberta já não conseguia dizer nenhuma palavra. o cérebro sufocado, agora, mais do que nunca, num verdadeiro ritmo infernal. a vontade de saber o que tinha acontecido não conseguiu superar aquela onda matadora. caiu o corpo na cama desfeita, cansado e frenético. a dormência dos membros não passava e chegou a preocupar. os dentes agora batiam forte, como se tentassem acabar com tudo aquilo. confundia-se o prazer com o sofrimento. frio. muito frio fazia, quando a boca, antes aberta e abobada, finalmente conseguiu dizer alguma coisa: "o que foi isso?"

silêncio. só uma musiquinha ao fundo, alguns sinos e vagalumes por todo o quarto.

"o que foi isso?"

ninguém sabe.

(é o blog das sensações. não consigo evitar - nem quero)

sexta-feira, 17 de julho de 2009

respira

a solução tem sido respirar fundo. imaginar pode ser muito perigoso. vou parar de pensar. sonhar também. esse tipo de coisa não faz bem à saúde!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Decadência

Eu sonhei que entrava na cozinha da minha avó, abria o freezer e lá dentro tocava Tatuí, do 3 na Massa. Quando fechei o freezer dei de cara com o Amarante com o cabelo penteado de lado. Ele ia tocar com o Little Joy no Studio SP, mas eu não ia, porque o Lirinha tinha me chamado pra um show do Cordel do Fogo Encantado.

(acabo de constatar que o blog entrou em decadência. me perdoem)

sexta-feira, 3 de julho de 2009

bom, hein?

a melhor das sensações: quando o frio se confunde com o calor e o corpo então treme de calor (?). eu tento achar uma explicação e até encontro. mas não faz o menor sentido, porque na verdade este tipo de coisa não se explica, apenas se sente e se sabe na hora que acontece.

o dia hoje tá bonito. frio e cinza. quando ficar preto vem a mistura descrita acima. que venha. RÁPIDO e sempre.

(o tempo e seus vários significados são quase sempre a temática do meu blog. mesmo que sem querer. eu gosto disso. AH, não ando postando por falta de inspiração. quando posto, como hoje, acho uma merda, mas mesmo assim ainda aperto o "publicar postagem". eu sou muito besta. e não devia estar explicando isso.)