segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Maluca

Acho estranho ir dormir com cara de bosta, sonhar coisas engraçadas e acordar de novo com cara de bosta. Não deveria ser assim, né? Deveria acordar um pouco mais alegre, pelo sonho bizarro durante o sono.

Hoje de manhã, após tirar sangue cheguei em casa e dormi até meio dia e pouco. Sonhei que chegava em Londres pela Avenida Paulista, que ficava em Mongaguá. A ligação entre os dois lugares era mágica e do nada eu sabia que aquilo já não era mais Brasil. Fiquei parada em um farol vendo umas pessoas trabalhando de malabaristas. Do meu lado um acesso de ciúme me deixou feliz.

Mais tarde, no mesmo sono, mas não no mesmo sonho, estava eu novamente no metrô de madrugada (estive no metrô de madrugada de verdade, pra quem não sabe), só que dessa vez com mais gente da minha sala da faculdade. Visitamos uma obra e acabamos em um teatro de baixo da terra. Era uma peça da turma da Mônica. Me lembro perfeitamente de, sorrindo, ter dito: "Eu nunca fui no Parque da Mônica. Que alegria!"

Depois disso acordei com uma verdadeira cara de cu e comecei a chorar.